Quarta, 25 de Maio de 2022 19:07 84 98733 4107
Saúde Diabetes

Diabetes e insuficiência cardíaca: conheça a relação entre as doenças

Pessoas com diabetes são duas vezes mais propensas a desenvolver insuficiência cardíaca1. Campanha “Dê um play na vida” alerta sobre saúde do coração

11/02/2022 17h24
56
Por: Adrovando Claro Fonte: Paloma Parga Costoya
Diabetes e insuficiência cardíaca: conheça a relação entre as doenças

Você já ouviu falar que o seu coração “pode vir a falhar” como consequência do diabetes? Apesar de pouco abordada, a correlação do diabetes com outras doenças nos sistemas cardiovascular e renal é muito mais comum do que se imagina. Essas condições são a principal causa de mortalidade em todo o mundo. O número de mortes por doenças cardíacas aumentou para quase nove milhões em 2019 e atualmente representa 16% do total de óbitos por todas as causas(2).

E é justamente para alertar sobre a importância de manter o diabetes sob controle para evitar danos ao coração que a Boehringer Ingelheim e a Eli Lilly do Brasil lançam a campanha “Dê um play na vida -- não deixe o diabetes ou a insuficiência cardíaca pausar seu coração”. A campanha de conscientização conta com uma série de ativações digitais, como parcerias com influenciadores, entre pacientes e celebridades, e até uma música inspirada nas batidas do coração especialmente composta pelo grupo Barbatuques.

Atualmente, o Brasil registra mais de 15 milhões de pessoas adultas com diabetes, ou seja, cerca de 10,5% dessa população tem a enfermidade(3), sendo que mais de 90% dos casos correspondem ao diabetes tipo 2(3). Silencioso, o diabetes pode causar diversos problemas de saúde e o coração é um órgão que merece atenção especial em quem tem o diagnóstico da doença. Um dado alarmante indica que pacientes com diabetes têm duas vezes mais probabilidade de ter insuficiência cardíaca do que aqueles que não possuem a enfermidade(1).

 A diretora médica da Boehringer Ingelheim no Brasil, Dra. Thais Melo, explica que os sistemas cardiovascular, renal e metabólico estão interconectados, e compartilham muitos dos mesmos fatores de risco e vias fisiopatológicas. “A disfunção em um dos sistemas pode acelerar o aparecimento em outros, resultando na progressão de doenças interconectadas, como diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, insuficiência cardíaca e doença renal, o que, por sua vez, leva a um risco aumentado de morte cardiovascular. Por outro lado, a melhora em um sistema pode levar a efeitos positivos em todos os outros(4,5,6). Esses distúrbios interconectados afetam mais de um bilhão de pessoas e são uma das principais causas de morte em todo o mundo(7)”, afirma.

Mas por que isso acontece? No caso do diabetes, o descontrole nos níveis de açúcar no sangue ocasiona a incapacidade do corpo de produzir ou usar a insulina, o que gera um estado de inflamação. Com isso, o excesso de açúcar circulando no sangue pode danificar os vasos sanguíneos e o coração8. Apesar da doença cardíaca ser a principal causa de morte no Brasil e no mundo, existem fatores modificáveis da doença, sendo o diabetes uma delas(2).

 “Como o diabetes é uma doença inflamatória e progressiva que pode causar danos renais e cardiovasculares, é preciso entender que pacientes com diabetes tipo 2 têm a incidência de doença cardiovascular aumentada em duas a quatro vezes, e a mortalidade aumentada em 1,5 a 3,6 vezes(9). Ou seja, é de extrema relevância cuidar da saúde do coração e ter adesão ao tratamento adequado e indicado pelo médico especialista”, ressalta Dra. Fernanda Pimentel, diretora médica da Eli Lilly do Brasil.

 Dê um play na vida

Aumentar o conhecimento sobre a importância de cuidar da saúde do coração, especialmente quando falamos do impacto do diabetes como um fator de risco para a insuficiência cardíaca, as farmacêuticas Boehringer Ingelheim e Eli Lilly é o objetivo da campanha “Dê um play na Vida -- não deixe o diabetes ou a insuficiência cardíaca pausar seu coração”.

 O projeto conta com diversas ações on e offline, entre elas o lançamento da música “Mais forte o Tambor”, criada pelo grupo de percussão corporal Barbatuques. Disponibilizada em todas as plataformas de streaming a partir de novembro, como Deezer e Spotify, a música transforma em melodia as batidas do coração, ressaltando a importância de cuidar da saúde para ter um coração forte, capaz de experimentar todas as emoções da vida.

 “Colocamos o paciente no centro de tudo que fazemos, apoiando cada etapa da sua jornada, por isso esta campanha é tão importante ao levar informações sobre as doenças cardio-renais-metabólicas e como conquistar uma melhor qualidade de vida e dar play para desfrutar todos os momentos”, finaliza Dra. Thais Melo.

 Entre os principais sintomas da insuficiência cardíaca estão dificuldade para dormir, cansaço, dor no peito e fadiga(10). Qualquer um desses sinais, especialmente em pessoas que têm diagnóstico de diabetes, deve ser compartilhado com o médico, para que ele faça o diagnóstico correto e indique o tratamento adequado. No caso de insuficiência cardíaca causada por diabetes, é importante salientar que, se o diabetes for devidamente tratado e controlado, a probabilidade de enfraquecimento do órgão cardíaco diminui consideravelmente(2).

 No site da campanha e nas redes sociais das duas empresas (Boehringer Ingelheim: Facebook e Instagram; Eli Lilly: Facebook e Instagram), é possível ter acesso a diversos conteúdos sobre o tema e descobrir como não deixar essas doenças pausarem as vidas dos pacientes e dar um play para aproveitar cada momento.

Referências:

1-Kenny HC, Abel ED. Circ Res. 2019; 124(1)121-141. Acesso em novembro de 2021.

2- Organização Mundlal da Saúde. Organização Pan-Americana da Saúde. OMS revela principais causas de morte e incapacidade em todo o mundo entre 2000 e 2019. .

3 International Diabetes Federation. IDF Diabetes Atlas, 10th edition. Brussels, Belgium: 2021. Acessado em dezembro de 2021.

4- García-Donaire JA, Ruilope LM. Cardiovascular and Renal Links along the Cardiorenal Continuum. Int J Nephrol. 2011;2011:975782. Acesso em novembro de 2021.

5 - Leon BM, Maddox TM. Diabetes and cardiovascular disease: Epidemiology, biological mechanisms, treatment recommendations and future research. World J Diabetes. 2015;6(13):1246--58. Acesso em novembro de 2021.

6- Thomas M, Cooper M, Zimmet P. Changing epidemiology of type 2 diabetes mellitus and associated chronic kidney disease. Nat Rev Nephrol. 2015;12:73--81. Acesso em novembro de 2021.

7 - Denilson Campos de Albuquerque, João David de Souza Neto, Fernando Bacal, Luiz Eduardo Paim Rohde, Sabrina Bernardez-Pereira, Otavio Berwanger, Dirceu Rodrigues Almeida. BREATH. Brazilian Registry of Heart Failure - Clinical Aspects, Care Quality and Hospitalization Outcomes. Acesso em novembro de 2021.

8 -Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. O que é Diabetes. Acesso em novembro de 2021.

9 - International Diabetes Federation. IDF Diabetes Atlas, 10th edn. Brussels, Belgium: 2021. Acesso em novembro de 2021.

10- Ponikowski P, Voors AA, Anker SD, et al: 2016 ESC Guidelines for the diagnosis and treatment of acute and chronic heart failure: The Task Force for the diagnosis and treatment of acute and chronic heart failure of the European Society of Cardiology (ESC) Developed with the special contribution of the Heart Failure Association (HFA) of the ESC. European Heart Journal 37:2129-2200, 2016. doi: 10.1093/eurheartj/ehw128 Acesso em novembro de 2021.

Sobre a aliança Boehringer Ingelheim e Eli Lilly

Comprometidos com a saúde e a qualidade de vida dos pacientes com diabetes e suas necessidades durante todas as fases do tratamento, as companhias Boehringer Ingelheim e Eli Lilly decidiram, em 2011, unir forças e estabeleceram uma parceria no segmento. Essa aliança alavanca os pontos fortes de duas das maiores empresas farmacêuticas do mundo. A Boehringer Ingelheim com seu compromisso com investimento em pesquisa e desenvolvimento de novos medicamentos de alto valor terapêutico para medicina, aliada ao pioneirismo da Eli Lilly - com a primeira insulina comercializada em 1923. Ao juntar forças, as companhias demonstram ainda mais compromisso com os pacientes com diabetes.

Sobre a Boehringer Ingelheim

A Boehringer Ingelheim está entre as 20 principais farmacêuticas do mundo e é a maior de capital fechado, com cerca de 52 mil funcionários globalmente. Desenvolve soluções de saúde com grande valor e impacto para pessoas e animais e atua há mais de 130 anos, justamente, para trazer soluções inovadoras em suas três áreas de negócios: saúde humana, saúde animal e fabricação de biofármacos. Em 2020, obteve vendas líquidas de 19,6 bilhões de euros e investiu 3,7 bilhões de euros em Pesquisa e Desenvolvimento, aproximadamente 19% das vendas líquidas. No Brasil há quase 70 anos, a Boehringer Ingelheim está instalada no estado de São Paulo, com escritório na capital e fábricas em Itapecerica da Serra e Paulínia, mas atua em todo território nacional. Pelo quinto ano consecutivo, a empresa foi reconhecida pela certificação Top Employers, que elege as melhores empregadoras do mundo por suas iniciativas de recursos humanos.

Sobre Eli Lilly and Company

A Lilly é uma líder global em assistência médica que une o cuidado à descoberta para melhorar a vida de pessoas em todo o mundo. Fomos fundados há mais de um século por um homem comprometido em criar medicamentos de alta qualidade que atendam às necessidades reais e hoje permanecemos fiéis a essa missão em todo o nosso trabalho. Em todo o mundo, os funcionários da Lilly trabalham para descobrir e levar medicamentos que mudam a vida de quem precisa deles, melhorar o entendimento e o gerenciamento de doenças e retribuir às comunidades por meio de filantropia e voluntariado.

 

 

Ele1 - Criar site de notícias